Proibido?  O que pode ser? Aquilo que não conhecemos?  Algo que não podemos fazer? Seria então uma limitação? Realmente são muitas as perguntas que fazemos. Isso, porque sempre buscamos nos outros as soluções para tudo. O comparativo é o nivelamento e,  por isso, as respostas nos parecem tão complexas. A ideia aqui é simplificar um pouco e desmistificar o proibido.

As escolhas que fazemos em nossas vidas muitas vezes não são as que nos levarão a cumprir nossa missão. Mas o mais importante é continuar a fazê-las. A música “Deixa a vida me levar” pode ser boa para dançar, mas não deve ser usada como lema, é preciso se responsabilizar pelas escolhas da vida, é preciso escolher cada passo.

Qual seu próximo passo? Ou o primeiro passo? Pensamos sempre em nos manter num lugar confortável, por isso temos dificuldade de mudar, de avançar, de progredir. O nosso cérebro também faz isso. Como ele é uma máquina inteligente, busca sempre economizar energia, busca fazer sempre o caminho conhecido, que não gere incerteza.

Esta parte deveria ser feita por um especialista. Irei aqui, contudo, traduzir apenas o aspecto básico da educação financeira. O de guardar. Parece básico, mas a maioria das pessoas primeiro se endividam para depois ver como vão pagar. O mais importante deste capítulo é saber que uma carreira também precisa de investimento financeiro, precisa de reservas e planejamento.

Essa frase vem muito nos ajudar a compreender como os pensamentos podem nos paralisar e nos impedir de crescer. Nosso cérebro sempre tem um pensamento para quaisquer coisa que vemos. Imediatamente e independentemente de nosso desejo, ele traz definições. É preciso estar atento e verificar o quanto realmente temos de definições já construídas em nossa bagagem anterior.  Quais os prós e os contras de cada uma delas?