Ciclos da Vida

A cada ano que se inicia, é comum fazermos reflexões sobre a vida. Na Coluna Vida e Carreira do Jornal Metro, Vânia Goulart pondera sobre quanto tempo devemos nos dedicar a olhar para trás e pensar sobre o futuro.

O fim de ano vai chegando e, mesmo sem querer, as reflexões sobre a vida e seus ciclos passam a ocupar espaço em nossa mente. Tenho recebido muitas mensagens sobre esse assunto, questionando quando essas reflexões devem fazer parte da nossa vida. Quanto tempo devemos nos dedicar a olhar para trás e pensar sobre o futuro.

Alguns estudiosos dizem que os ciclos giram no dia do aniversário, a lua e os astros se recolocam na mesma posição de seu nascimento e, a partir de então, tudo começa novamente. Outros dizem que os ciclos acontecem quando um ano se encerra. Alguns rituais e simpatias são bastante comuns na Virada para atrair boas energias para o novo ciclo: muitas pessoas fazem promessas, listas com objetivos, pulam ondas, comem ervilha, romã, sempre esperando alcançar novas conquistas. E você, acredita nisso?

Cada ciclo, independente da sua periodização, tem um começo e um fim, seja diário, semanal, mensal, ou anual, iniciando no dia do seu aniversário ou em qualquer outro dia. Lembre-se: o mais importante é você agir! Pensamentos, desejos, sonhos e reflexões não reverberam em mudanças ou desenvolvimento. É preciso agir, movimentar-se, gerar energia. Como um telefone celular que precisa de carga, nosso corpo e nossa mente também precisam de energia. E a única forma de carregá-los é colocá-los para trabalhar.

É importante esclarecer que a ‘ação’, o ‘movimento’ podem ser executados de diferentes maneiras. Algumas, inclusive, têm aparente ausência de movimento, como, por exemplo, a meditação. Atualmente, a meditação é uma prática bastante divulgada e, apesar de ser realizada com o corpo parado, exige bastante da mente, para mantê-la no momento presente.

O estado de presença é o único lugar onde podemos viver e nos desenvolver. Viver simplesmente se lamentando sobre os acontecimentos do passado ou almejando algo no futuro, lhe impede de atuar no presente. Álvaro Lages, um grande amigo, me ensinou que é necessário ‘parear o bluetooth na vida’ e, para isso, é preciso estar presente, primeiro com você, estar aterrado e depois com aqueles que estão à sua volta. Seja apenas uma pessoa ou uma plateia inteira.

Viva cada ciclo, cada dia e cada ano em movimento, em direção aquilo que você deseja viver. ] Seja grato por aquilo que já vivenciou e caminhe forte e consciente em direção ao futuro, aplicando toda a sua energia aqui e agora, no presente.