Emoção Controlada

É comum no dia a dia sentirmos algumas emoções como raiva, alegria, surpresa. Mas será que é possível controlar nossas emoções? Vânia Goulart em sua coluna Vida e Carreira desta Segunda-feira no Jornal Metro aborda um pouco mais sobre a gestão de nossas emoções de forma positiva.

Esta é uma das queixas que mais escuto: preciso controlar a minha emoção, tenho dificuldades em controlar a minha emoção. Frases como estas apenas dificultam ainda mais a gestão da emoção de maneira positiva.

A Psicologia Positiva considera que as nossas emoções podem ser controladas, mas nunca escondidas, especialmente no ambiente de trabalho. É preciso gerenciar, reconhecer para, depois, conseguir canalizar.

É importante entender que existem emoções primárias, sensações que todos possuem e que são impossíveis não senti-las. O que nos diferencia uns dos outros é a maneira com a qual reconhecemos as nossas emoções e as utilizamos, ou melhor, o modo com que tornamos possível canalizar esses sentimentos. As emoções primárias são: alegria, raiva, tristeza, aversão, medo, surpresa, entre outras. Todas essas sensações são consideradas irracionais, pois acontecem independentemente de um controle. Todos possuem e as sentem em diferentes circunstâncias. A diferença está na percepção, nos eventos que desencadeiam essas emoções e nas descargas que ocorrem no momento durante ou depois do acontecimento.

O gerenciamento e o conhecimento sobre as emoções começaram a ficar mais evidentes quando a formação acadêmica passou a ser mais necessária para a conquista de um emprego. Além da graduação e de tantos outros pré-requisitos, atualmente a maior exigência para se inserir e, principalmente, manter-se no mercado de trabalho é a Inteligência Emocional (IE).

A Inteligência Emocional tem sido muito discutida e, para entende-la um pouco mais, é importante primeiro dividir este assunto em duas partes: a inteligência intrapessoal e a inteligência interpessoal.

A IE intrapessoal lida das questões individuais, é sobre você e suas emoções, sobre você com você mesmo. É necessário possuir consciência do que se está sentindo, qual emoção está presente. E, somente depois disso, será possível definir o que fazer com ela, como dissipa-la e descarrega-la no mundo.

A segunda parte, a IE interpessoal, ou interpsíquica, é relativa às emoções que se iniciam com o outro, mas interferem em você. É preciso identificar e individualiza-las. Defina o fluxo desempenhado por essas sensações, como e onde surgem, para quem são direcionadas e como são percebidas. Você pode conseguir gerencia-las e não deixar se abater ou se contaminar com elas.

Bom, para finalizar, ter controle emocional é difícil, mas ter consciência destas emoções e começar a gerencia-las fará você elevar sua empregabilidade e seu grau de relacionamento. Desenvolva sua Inteligência Emocional.