A ansiedade de uma conquista

A palavra ansiedade está em moda. Essa é a característica mais revelada nos dias de hoje, principalmente em uma entrevista de emprego. A ansiedade ficou banalizada e passou a ser vista apenas como algo negativo. É importante saber que ansiedade vem da energia que nos possibilita crescer e impulsionar a mudança e o desenvolvimento. O que é realmente ansiedade?

Pelo Wikipédia, “ansiedade, ânsia ou nervosismo é uma característica biológica do ser humano e animais, que antecede momentos de perigo real ou imaginário, marcada por sensações corporais desagradáveis, tais como uma sensação de vazio no estômago, coração batendo rápido, medo intenso, aperto no tórax, transpiração, e outras alterações associadas à disfunção do sistema nervoso autônomo”.

Como pudemos ler, ansiedade é algo que te protege, podendo ser usada de maneira positiva. A ansiedade nos mostra que temos energia para reagir a situações. Naturalmente, em uma entrevista de emprego, a palavra não descreve um defeito ou algo que precisa desenvolver. É preciso buscar algo mais real, mais concreto, pois hoje todos usam esta palavra para descrever algum comportamento. Talvez isso aconteça por ser algo tão comum e, por isso, fica mais fácil revelar este comportamento. Seja único e se diferencie.

Ansiedade, ânsia, vontade, desejo, energia interna. Todas essas palavras apresentam hoje uma conotação de certo modo agressiva, mas, na verdade, é também o que te move, o que te faz levantar, se mover.

Pessoas que não possuem agressividade tornam-se apáticas ou até depressivas. Já a ansiedade, quando balanceada, evoca um intenso desejo que te energiza mais rápido. Se a ansiedade estiver associada a uma expectativa muito grande, maior que a realidade, ela pode lhe paralisar. Torna-se um comportamento estático, interno e incontrolável. Um acúmulo de energia que, quando não canalizado, pode gerar vários problemas ou comportamentos indesejados.

De maneira comum, relaciona-se com roer unhas e balançar as pernas repetidas vezes. Contudo, os distúrbios podem se agravar quando esse comportamento amplia muito. O organismo precisa extravasar, colocar esta energia para fora. Alguns problemas podem surgir em decorrência da má canalização desta energia, como: problemas de estômago, gastrites, uso exagerado de álcool ou drogas, compulsão com compras ou comida. Alguns estudos relacionam tudo isso ao TOC – transtorno obsessivo compulsivo. O importante é você estar atento às suas reações e equilibrar as expectativas e realidade.

O alerta é para analisar seus comportamentos e não deixar a ansiedade crescer demais. Cuide de sua energia e canalize a ansiedade para as suas conquistas, de modo que não acumule e paralise suas ações.