A Escolha: Mãe ou profissional?

Escolher é algo que, a princípio, parece corresponder à ideia de se deixar uma opção por outra. Escolha é sempre um caminho, e que, na maioria das vezes, pode até parecer não ter sido o melhor nem o mais consciente e por vezes ter sido do destino). No entanto, não…

Escolher é algo que, a princípio, parece corresponder à ideia de se deixar uma opção por outra. Escolha é sempre um caminho, e que, na maioria das vezes, pode até parecer não ter sido o melhor nem o mais consciente e por vezes ter sido do destino). No entanto, não escolher também é uma escolha. O mais importante é saber: qual será sua escolha logo a seguir? O que fará com o que aconteceu? Sempre existirá uma nova opção, um novo caminho, algo a ser feito.

Ser mãe ou profissional, para muitas mulheres, é uma grande angústia, mas não necessariamente se tratam de percursos opostos ou excludentes. Eles podem ser complementares e/ou suplementares no âmbito de uma vida plena e com propósito.

Existem hoje muitas insatisfações quando as opções são excludentes: profissionais que se dedicaram a uma carreira executiva e, depois, se arrependeram por não terem sido mãe, ou, ao inverso, deixaram uma carreira de sucesso para se dedicarem à maternidade e hoje se sentem incompletas.

Na verdade, não existe certo e errado, receita nenhuma servirá para todas, até porque cada escolha é particular e a felicidade está dentro de cada um. Vamos, portanto, refletir sobre os complementos e suplementos nestas opções.

Ser mãe é achar um propósito, é querer sempre bem, é escolher deixar um ensinamento, um legado, algo/alguém de quem se orgulhar. Criar alguém é colocar no outro aquilo que você possui de melhor. É abrir todas as possibilidades e oportunidades a seu alcance. É ser um porto seguro, viabilizar um caminho para que os filhos cresçam e saibam fazer escolhas para si, mas, principalmente, para continuarem uma história, uma família. Quando um novo ciclo pode se iniciar.

E ser profissional, líder, empreendedor? O que podemos querer diferente disso? Quando entendemos que nosso trabalho é um propósito, um legado, algo que fazemos por nós mesmos e não pelo, ou para o outro, começamos a compreender que ser profissional é compartilhar conhecimento, abrir oportunidade de crescimento e, sobretudo, deixar um legado de continuidade. Congregar, conectar pessoas que possam somar e empreender com você, continuando sua história, uma empresa, e fazendo o ciclo girar novamente em novas criações e empreendimentos.

Ser mãe zelosa e profissional competente é possível. Eu sou prova disso. Feliz Dia das Mães!