A Gestão de Pessoas

O processo de gestão de pessoas já passou por muitas transformações. Para começarmos a pensar sobre esse papel, é muito importante contextualizar. O processo produtivo, as contratações e as necessidades de se organizarem os documentos das pessoas fizeram surgir o Departamento de Pessoal: burocrático, mas necessário. O sistema permanece até…

O processo de gestão de pessoas já passou por muitas transformações. Para começarmos a pensar sobre esse papel, é muito importante contextualizar. O processo produtivo, as contratações e as necessidades de se organizarem os documentos das pessoas fizeram surgir o Departamento de Pessoal: burocrático, mas necessário. O sistema permanece até hoje, sendo realizado sem muita evolução. São muitas as leis e especificações necessárias para se cuidar de todo processo e fazer as pessoas receberem os salários, os direitos trabalhistas, as férias e a aposentadoria.

Um grande engano foi exatamente imaginar que este processo daria sustentabilidade para as empresas. Na verdade dá credibilidade, mas não interfere na retenção e atração das pessoas.

No entanto, qualquer outro programa ou estrutura só poderá ser maior se o Departamento de Pessoal estiver funcionando bem. Como em uma grande refeição, o arroz com feijão é essencial, o Departamento Pessoal é o básico a se ter em qualquer empresa, mas não o suficiente para ter uma gestão de pessoas. Muitas empresas ainda não conseguiram se estruturar por não identificarem que só o básico, o arroz com feijão, não sustenta o maior ativo de uma empresa, que são exatamente as pessoas.

No processo de se reterem e se atraírem pessoas atualmente, faz-se necessária maior atenção às necessidades das pessoas dentro da empresa, são processos de recrutamento, de gestão de clima, de desenvolvimento, avaliação e acompanhamento. Todos esses processos são geridos pelos seus líderes, mas precisam de suporte e apoio de especialistas que facilitem o sistema. Outros nomes surgiram para esta nova estrutura: Gestão de Gente, Gestão de Talentos, Área de Atração e Seleção de Talentos. Mas, mesmo assim, muitas empresas ainda não possuem ou mantêm paralisado esse setor. Trocaram o nome, mas não os processos.

É muito importante entender e estruturar uma área que possa, de forma singular, mas cooperativa, suportar as necessidades das pessoas, integrando valores e pessoas. Essa é a única forma de atrair e reter bons talentos e criar um diferencial em sua empresa.