Agir para não reagir (Metro)

Dois verbos, duas palavras que indicam ação. Algo que deve ser realizado. Convido você aqui a procurar a diferença entre eles! Qual será? O que muda quando a pessoa age ou quando reage? No dia a dia, a maioria das pessoas reage procurando responder aos questionamentos, aos estímulos externos que…

Dois verbos, duas palavras que indicam ação. Algo que deve ser realizado. Convido você aqui a procurar a diferença entre eles! Qual será? O que muda quando a pessoa age ou quando reage?

No dia a dia, a maioria das pessoas reage procurando responder aos questionamentos, aos estímulos externos que recebe.  A primeira impressão sugere que esta é a única possibilidade: reagir. Mas quero aqui poder abrir reflexões a respeito.

Diariamente, as reações são as primeiras, elas crescem e sempre estão prontas, são bem rápidas. A reação é uma ação após outra, que, na maioria das vezes, não foi gerada por você e, portanto, só lhe resta reagir, ou seja, responder. Se alguém grita, você grita também. Quando algo acontece ou alguém realiza alguma ação, você reage.

O ser humano é um animal, e seu instinto de sobrevivência é reacional em primeira instância. Por isso, controlar esse instinto precisa de esforço e disciplina. Quando reage, você está dando seguimento à ação dos outros e dessa maneira perde a chance de escolher qual ação seria melhor para você. Mas será essa a melhor opção? Aqui chamo a atenção exatamente para essa particularidade.

Agora vamos tratar da ação. Como ela é o que dispara o comportamento, é também aquela que define como seguirá todo o resto. Cada vez que age é porque a pessoa fez uma escolha e definiu uma estratégia, por isso, obterá maior retorno. Cada ação é necessariamente um ato pensado e construído por você e, por isso, pode ser programado para resultados mais eficazes do que uma reação direta.

Cada vez que se dispõe a pensar e a definir sua próxima ação, abre-se a oportunidade de adequar melhor uma decisão e se responsabilizar por ela. Uma ação negativa pode ser combatida por outra ação positiva, mas não por uma reação na mesma intensidade. É preciso agir em prol da sua decisão, verificando que sua reação pode ser outra ação diferente e bem planejada.

Procure sempre agir, não deixe para depois algo que precise de uma ação sua, pois pior ficará quando só restar apenas reagir.