A maioria das pessoas acreditam que a satisfação no trabalho está ligado ao incentivo financeiro que ela recebe, e assim vincula sua vida profissional às empresas  com maiores incentivos financeiros. Muitos têm sido os esforços de estudiosos em definir o que satisfaz mais um funcionário dentro de uma empresa.  Algumas ferramentas foram criadas no mundo corporativo para ajudarem na mensuração da satisfação, dentre elas: pesquisa de clima,  entrevistas de desligamento e pesquisas de engajamento.  Todos esses instrumentos objetivando conhecer para reter os talentos neste mercado tão competitivo. Com todos esses dados, conclui-se que o sustento financeiro passa por uma necessidade básica, no entanto é insuficiente para manutenção da satisfação. O salário oferecido atrai e pode ser um diferencial na contratação, mas não é capaz de reter o profissional por muito tempo.

Como o próprio título diz, conviver é viver com. Viver com  significa estar em conjunto, em parceria. A convivência humana é primordial e necessária. O ser humano não sobrevive sozinho. Tudo o que aprendemos na vida vem de uma convivência: vamos vendo, imitando, repetindo e logo estamos fazendo. É por isso que cada vez mais para mim fazem sentido os ditados populares que ouvimos! "Diga-me com quem andas que direi quem és". "Passarinho que anda com morcego dorme de cabeça para baixo". "Quem anda com porcos, farelo come". E tantos outros.

Da Série resposta ao leitor 03 Thiago Home Office: Disciplina para trabalhar em casa Perguntas do leitor: “Nos tempos atuais, tornou-se comum o trabalho, antes executado em um escritório, passar a ser executado na casa do próprio profissional: home office. Então, quais práticas devem ser realizadas por esse profissional para que ele não confunda pessoal com profissional? Como tirar proveito dos benefícios e se desviar do que pode ser um entrave para a produtividade nessa modalidade de trabalho”?

Há muitos anos, Pedro Bial escreveu um texto que rodou o mundo e que ainda está na internet: “Filltro Solar”! Quem ainda não leu, vale a pena! Aproveitando o contexto da escrita de Bial, hoje vamos refletir sobre nossos filtros, aqueles reais, concretos (como o filtro solar), mas, principalmente, sobre os filtros mentais, os que sāo usados para proteger, esconder ou limitar.

Existem muitas atividades que podem melhorar sua performance no trabalho, mas algumas ações são realmente mais impactantes e, por isso, estou aqui intitulando de peso. Peso mesmo, com a implicação do quanto irão impactar em seu crescimento, fortalecendo-o para disputar o mercado de trabalho, que cada dia é mais concorrido.