Desafios dos Líderes

Discutir sobre os desafios dos líderes atuais tem se revelado da maior importância, pois são muitos os desafios, são muitas as mudanças e duas delas têm sido muito discutidas: a mudança da liderança linear para a conectiva e a questão do tempo. A minha atuação como líder e Coach de…

Discutir sobre os desafios dos líderes atuais tem se revelado da maior importância, pois são muitos os desafios, são muitas as mudanças e duas delas têm sido muito discutidas: a mudança da liderança linear para a conectiva e a questão do tempo.

A minha atuação como líder e Coach de vários executivos despertou a ideia de pesquisar de forma mais direta o perfil atual da liderança. Com o intuito de verificar como os líderes capixabas estão reagindo e lidando com as diversidades e a nova forma de se conectar. O encontro foi fórum de discussão virtual chamado MeetUp Selecta, várias questões foram levantadas e vou aqui apresentá-las. Afinal de contas, qual o papel do líder? Quem é líder? Você é uma líder? Se você respondeu que não, nunca exerceu essa função? Talvez estivesse pensando que ser o líder é apenas aquele que tem um cargo ou uma posição hierárquica instituída. Neste texto, iremos tratar do líder interno, aquele que toma conta de si e, consequentemente, é protagonista da sua carreira.

O primeiro desafio sobre o qual quero levar você a pensar é a forma como reage aos estímulos? Como usa sua inteligência emocional? Convido você a ampliar um pouco a sua percepção, olhar tudo o que vê todos os dias, mas buscar algo diferente no que vê. Uma percepção mais apurada constrói um líder mais colaborativo. Gosto muito de uma frase de Leonardo Boff que resume muito tudo isso:

Todo ponto de vista é a vista de um ponto.

Para entender como alguém lê, é necessário saber como são seus olhos e qual é a sua visão do mundo”. Portanto, todas as vezes em que for possível, amplie sua visão, busque outros pontos de vista.

A primeira característica do líder vem da sua maneira de perceber o mundo e respeitar a visão dos seus liderados, pois o líder inspira e amplia a visão dos seus liderados. O mundo não é mais linear, e, sim, conectivo: é preciso, portanto, realizar encontros, fazer com que as opiniões sejam valorizadas e também colaborativas.

Na pesquisa realizada, outro dado interessante é que 77% dos líderes capixabas utilizam cursos de pequena duração para se manterem atualizados, mas só leem dois livros por ano. O mundo precisa hoje de pessoas com conhecimento.  Para se tornar líder em quase todas as empresas é exigido curso superior, tal exigência faz parte da maioria das descrições de funções das empresas. Nesta pesquisa, 65% já possuem pós-graduação. Quanto à comunicação, a maioria utiliza-se do WhatsApp para se conectar com seus liderados.

A meritocracia é o maior aspecto utilizado para acompanhar e avaliar os funcionários, através dessas avaliações, o líder contudo, 80% ainda não sabem como mensurar o valor da contribuição de cada funcionário (ROI) e, por isso, tratam todos iguais e perdem em não atuarem de forma singular. Quando um funcionário não se sente único e diferenciado em sua contribuição pode se desmotivar.

O líder precisa atuar conectado e numa cronologia diferenciada para cada liderado.