Diversidade que unifica (Metro)

O que é diversidade? Algo que diferencia ou unifica as pessoas? Precisamos, para essa análise, distinguir alguns conceitos, mas, principalmente, algumas crenças, paradigmas, criados ao longo de nossa existência. Acredita-se, por exemplo, que existe uma preferência, desde a infância, em ficar perto do que é semelhante. Os famosos clubes das…

O que é diversidade? Algo que diferencia ou unifica as pessoas? Precisamos, para essa análise, distinguir alguns conceitos, mas, principalmente, algumas crenças, paradigmas, criados ao longo de nossa existência.

Acredita-se, por exemplo, que existe uma preferência, desde a infância, em ficar perto do que é semelhante. Os famosos clubes das luluzinhas e dos bolinhas, meninos e meninas não se misturam. Já na adolescência, a proximidade vem pelas afinidades práticas, pelo esporte, pela corrida (esta, hoje em dia, em tamanho destaque) ou pelos esportes em grupo, como vôlei, basquete. Ou pelas preferências musicais, que arrastam multidão pela simples sintonia harmônica e melódica. Algumas dessas preferências extravasam, indo para a vida adulta e esse laço se mantém. Mas, nesse momento, vem a escolha profissional e novos grupos se encontram.

Na verdade, se aproximam. Agora são as ideologias, os conhecimentos, criados na formação universitária, para posteriormente, se reafirmarem na vida adulta, no trabalho propriamente dito. As empresas iniciam suas atividades ou constroem sua missão, com profissões semelhantes: advogados, engenheiros, psicólogos etc.

Na contramão dessa análise, temos o ditado popular: “os opostos se atraem”. O que existe no oposto que pode me atrair? Será que o que atrai é a diferença? Ou a vontade de parecer com o outro, ou de ter o que o outro tem? A diversidade afasta? Em primeira instância, parece que sim, que a diversidade diferencia. Então, é ela que separa as pessoas ou que unifica?

É necessário ir um pouco mais profundamente nesta análise para que se consiga valorizar a diferença entre as pessoas. A igualdade aproxima mais rápido, no entanto, também evolui de forma mais lenta. Se não tenho outra forma de ver ou pensar, se todos pensam da mesma maneira, pouco se inova, menos se constrói, mais se repete. Quando estamos de frente de uma nova forma de pensar, com algum ponto de vista diferente, posso me comparar e, com isso, construir outra percepção sobre o mesmo fato. No momento em que podemos aproveitar e fazer com que a diversidade complemente seu pensamento, a evolução já se mostra presente. Junte-se, misture-se, procure-se aliar aos diferentes para crescer.

Use e abuse da diversidade existente!