O plano B

Plano B: essa é mais uma das metáforas que acabam virando certeza. Muitos já usam a estratégia, contudo, nem sempre estão preparados para as adversidades, esquecem-se de fazer o seu plano B.     Quando você começa algo, seja no trabalho ou na vida pessoal, é muito comum que entre…

Plano B: essa é mais uma das metáforas que acabam virando certeza. Muitos já usam a estratégia, contudo, nem sempre estão preparados para as adversidades, esquecem-se de fazer o seu plano B.

 

 

Quando você começa algo, seja no trabalho ou na vida pessoal, é muito comum que entre de cabeça e faça com o coração, pois, com frequência, é a emoção que o carrega. A emoção é mais ágil, mais rápida, mas, muitas vezes, quase impossível de ser controlada. Perceba que falei quase, pois, do outro lado, existe a razão: mais organizada e sistematizada. Ela pode auxiliá-lo no plano B. Cada iniciativa ou decisão deve sempre ser tomada com muito cuidado, elegendo alguns indicadores de sucesso e de controle.

O plano B é uma saída de contingência, porque abre outra possibilidade pela própria incerteza da necessidade. Atirar-se, arriscar-se é sempre bom, mas olhar o passo seguinte, ou, principalmente, o outro lado da questão, pode fazer toda diferença quando você já estiver mais envolvido com a situação.

Como será sua vida ou carreira? Já se fez essa pergunta? Um plano B não é necessariamente para substituir o que não deu certo, pode também ser para melhorar, evoluir. Um exemplo:  quando a pessoa está num emprego que não a satisfaz, mas que a sustenta, fazer o plano B é buscar realmente a oportunidade tão almejada. É preparar-se para migrar de carreira ou de negócio, para um que possa oferecer, além de rentabilidade, maior prazer em executar.

Ter um plano B pode parecer muito trabalhoso. É como se mantivéssemos a sensação de deixar de viver o momento e estarmos sempre muito preparados para o pior, alimentando pensamentos negativos. No entanto, pode ser o plano B que o salvará de uma grande decepção. Outro bom exemplo é pensar no seu financeiro, fazer uma poupança mensal, independentemente do seu objetivo. Esse pode ser o melhor plano para a conquista de algo que você ainda nem conhece, ou não espera.

Ter metas e rever as estratégias para corrigir o rumo é sinal de inteligência emocional, além de demonstração de maior adaptabilidade, características muito solicitadas no mercado atual.  Esta ultima, ainda, permitirá que você se desenvolva melhor, pois facilita todas as outras, adaptar-se significa aqui, ampliar espaços. Se adotar maneiras diferentes de adaptar-se, fará você conhecer outras possibilidades, construir através de outros pontos de vistas,  vários planos B:

Siga seu instinto, arrisque-se, não perca as oportunidades, mas possua sempre seu plano B. Organize sua possibilidade de não estar preso a nenhum emprego, a clientes, a dependência compromete o seu crescimento e reduz sua capacidade.

Cuide primeiro de você!


 

Reflexão