QE – Quociente Emocional

Quociente Emocional é um conceito muito referido atualmente, mas nem sempre usado da melhor forma. Para iniciar esta conversa, vamos começar pelo esclarecimento sobre o conceito. Daniel Goleman foi quem descreveu e deu publicidade ao conceito, já estudado por muitos antes. O conceito se divide (numa parte) em dois aspectos:…

Quociente Emocional é um conceito muito referido atualmente, mas nem sempre usado da melhor forma. Para iniciar esta conversa, vamos começar pelo esclarecimento sobre o conceito. Daniel Goleman foi quem descreveu e deu publicidade ao conceito, já estudado por muitos antes. O conceito se divide (numa parte) em dois aspectos: intrapessoal e interpessoal.  O primeiro trata de:

1. Motivação – o quanto você se organiza e se sente seguro para caminhar sem necessitar de estímulo externo. Faz suas escolhas e segue seu caminho.

2. Autoconhecimento – capacidade de se reconhecer e saber usar suas potencialidades e proteger suas limitações para não se expor ou correr riscos desnecessários.

3. Autocontrole – saber manter um equilíbrio interno independentemente do estímulo externo. A decisão, por exemplo, de se irritar ou se aborrecer com alguém que  o agride no trânsito tem que ser sua. Você pode devolver, responder no mesmo tom, não ligar, ou mandar um beijo para essa pessoa. Como você vai ficar depois? O modo será exatamente como você escolher, dada a sua reação.

Os outros dois aspectos são interpessoais, ou melhor, relacionam-se com os outros diretamente e existem na relação com as pessoas e/ou com o mundo. São eles:

1. Reconhecer as emoções dos outros – na verdade, é saber ser empático, conseguir entender e pensar com o sentimento do outro.

2. Habilidade de se relacionar com os outros – esse é quase a consequência de todos os outros juntos, uma vez que você consegue se conhecer, se autocontrolar, se automotivar e ser empático. Assim, você terá relacionamentos verdadeiros e nutritivos. Conseguirá construir relacionamentos que ensinam e desenvolve, nutre uma boa saúde emocional.

Ter um bom Quociente Emocional faz diferença em sua vida pessoal, mas também na sua relação profissional. As pessoas são contratadas pelos conhecimentos e habilidades e demitidas pelas atitudes e comportamentos. A competência mais exigida hoje é a capacidade de se relacionar e, por isso, desenvolver seu Quociente Emocional fará sua empregabilidade aumentar em muito.

Cuide de suas emoções e aprenda a lidar com elas para usá-las a seu favor. Ter equilíbrio não é sinônimo de estar parado, mas de manter um bom Quociente Emocional.