Qual a sua Filosofia de Trabalho?

Em minha carreira, encontrei muitos executivos que pude auxiliar e que muito influenciaram a minha trajetória. Foram muitas reflexões e ajustes no caminho. Várias quebras de paradigmas e construções de outros. Uma das maiores vantagens de se viver como coach e consultora é exatamente a troca enriquecedora com cada um…

Em minha carreira, encontrei muitos executivos que pude auxiliar e que muito influenciaram a minha trajetória. Foram muitas reflexões e ajustes no caminho. Várias quebras de paradigmas e construções de outros.

Uma das maiores vantagens de se viver como coach e consultora é exatamente a troca enriquecedora com cada um que por você passa. Já dizia o jornalista francês Antoine de Saint:

Aqueles que passam por nós não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós.

Enfim, somos parte e componentes da história e dos relacionamentos que construímos.

A filosofia de trabalho de cada um é um pouco da personalidade, da leitura, dos filtros e das crenças de cada um e, por onde você passa, vai doando e adquirindo conhecimento. Esse é o universo mais rico e onde se colhe os maiores ensinamentos.

Quero compartilhar com você um ensinamento de um grande gestor que moldou a pessoa que sou e a maneira como atuo até hoje. Apesar de esse encontro ter sido há muito tempo, o conhecimento adquirido naquele momento permanece muito atual e inovador. Um dia ele me disse:

Minha filosofia de vida é sair de trás da mesa, o que amplia o envolvimento do líder com sua equipe. Na verdade, essa é a única possibilidade de melhorar resultados nas empresas.

Uso esse ensinamento até hoje para ajudar outros gestores. Provoco atualmente os executivos das diversas gerações, mas principalmente os da geração Z.

No início essa frase, “saia de trás da mesa”, me soou muito estranho, porém, assim que me explicou, a frase fez tanto sentido que nunca mais parei de compartilhar.

Sair de trás da mesa significa participar, compartilhar, ir à área onde as pessoas estão produzindo. Manter sua porta sempre aberta, esse é o seu maior dever enquanto líder.

Na realidade o que vejo é que, quanto mais um executivo cresce em sua carreira, mais ele se consolida atrás da sua mesa. Distancia-se das pessoas e se atola de controles e relatórios. Depois, quando começa a perceber a queda de produção ou a perda da autonomia, procura ajuda. Minha primeira recomendação é exatamente esta: não fique atrás da mesa, vá conversar com sua equipe, recupere sua aliança e desenvolva maior engajamento com todos e com tudo.

Qual é a sua filosofia de trabalho? Seja ela qual for, não se afaste das pessoas. Sem elas nada será possível. O trabalho de um bom líder é cuidar das pessoas!