Segurança psicológica é uma necessidade para as empresas

Você sabe o que significa segurança psicológica? Esse tema precisa ser pauta da sua próxima reunião de gestão. Identificar como está a saúde dos empregados já está implícito nas relações de trabalho e é determinado por lei – mas quando o assunto é saúde mental ainda existem muitas dúvidas e…

Você sabe o que significa segurança psicológica? Esse tema precisa ser pauta da sua próxima reunião de gestão. Identificar como está a saúde dos empregados já está implícito nas relações de trabalho e é determinado por lei – mas quando o assunto é saúde mental ainda existem muitas dúvidas e até mesmo descaso.

Estar seguro psicologicamente é conseguir manter seus pensamentos e sentimentos em estabilidade para produzir e agir de forma confortável. Pesquisas já apontam para o cuidado com saúde mental como um diferencial de produtividade e engajamento. Falar sobre segurança psicóloga é falar sobre um espaço acolhedor, com escuta afetiva e possibilidade de errar e aprender.

Uma recente pesquisa da PWC com a Universidade da Califórnia trouxe números expressivos sobre empresas que investem em saúde mental: estima-se 4 dólares de retorno para cada dólar investido; 31% dos colaboradores ficam mais produtivos; as equipes vendem 37% mais; os colaboradores ficam 3x mais criativos; há uma redução nas taxas de turnover (rotatividade de pessoal), presenteísmo (empregado trabalhando sem conexão e produtividade muito baixa) e absenteísmo (faltas e atrasos); etc.

Para além dessas pesquisas, há um número alarmante e crescente de suicídios e depressão em todo o mundo. Esse último é, inclusive, um dos principais motivos de afastamento do trabalho.

Existem atividades e cuidados que podem ser tomados por parte das empresas para que os ambientes de trabalho se tornem seguros. Está na hora de olharmos para saúde mental sem preconceito e com muito acolhimento, criando práticas e conversas que permitam às pessoas se expressarem e serem acolhidas, protegendo umas às outras.

Ser escutado com empatia aumenta o grau de engajamento entre os colaboradores e estabelece relações saudáveis, que garantem a manutenção do trabalho de qualidade. Políticas públicas isoladas e sem apoio de todos não serão suficientes. Precisamos de ações e práticas mais empáticas e sustentáveis.

Faça sua análise e procure formas de proteger sua saúde mental para poder apoiar quem estiver ao seu lado. Como no avião, é preciso colocar a máscara em você primeiro para depois colocar nos outros.

Finalizo este texto deixando três ideias de ações importantes para esse caminho. Antes de mais nada, cuide do seu tempo e reserve um terço dele para cuidar de você – escolha se mimar, fazer coisas que gosta e que te tragam energia. Além disso, escolha alguém de sua confiança para compartilhar suas dores, dúvidas ou incômodos, pois isso te fortalecerá, ampliará seus laços e sua rede de proteção. Por fim, esteja em constante aprendizado e escolha seus desafios – não espere o mundo, a empresa ou a vida te apresentar a eles. Quando faz isso, se prepara para enfrentar os outros.

Você é responsável pela maneira que vai deixar os fatores externos te afetarem, não pelo que irá acontecer ou se aproximar de ti. Seja feliz e esteja aberto para ser fonte de energia. Garanta sua segurança psicológica. Mas, caso precise, peça ajuda!

 

Artigo publicado no jornal A Tribuna em 24 de setembro de 2021.