Ser voluntário, quem ganha?

Segundo a definição do dicionário Aurélio, “voluntário é aquele que procede espontaneamente, sem coação, movido pela vontade própria”, explicação proveniente da etimologia da palavra latina “voluntariu”. Pode-se dizer que o voluntário surge para suprir algum tipo de necessidade, pois se trata da pessoa que doa seu tempo e/ou habilidade em…

Segundo a definição do dicionário Aurélio, “voluntário é aquele que procede espontaneamente, sem coação, movido pela vontade própria”, explicação proveniente da etimologia da palavra latina “voluntariu”. Pode-se dizer que o voluntário surge para suprir algum tipo de necessidade, pois se trata da pessoa que doa seu tempo e/ou habilidade em prol de uma determinada causa, sem receber nada em troca.

De acordo com a pesquisa realizada pela Rede Brasil Voluntário e Ibope Inteligência, cerca de 35 milhões de brasileiros com mais de 16 anos fazem ou já  fizeram algum trabalho voluntário, ou seja, um, em cada quatro brasileiros,  doa parte do seu tempo livre para a construção de um mundo melhor.

No Brasil, no dia 28 de agosto, desde 1985, comemora-se essa data e, internacionalmente, o dia 05 de dezembro foi  dedicado pela ONU à valorização dessa causa. Independentemente de qual dia será dedicado ao trabalho voluntário, o mais importante é dar voz a e  incidir luz  sobre essa atividade laboral, por meio da qual várias pessoas descobrem seu talento e relatam ganhar mais do que doam. Parece bem sonoro e até mercadológico a fala de um voluntário quando diz “recebo mais do que doo”.

Doar suas habilidades, o seu tempo e, principalmente, disposição para o outro ou para uma causa é o que as empresas mais precisam hoje. Cabe a elas encontrar essa disponibilidade de ação em cada funcionário e, assim,  recompensá-lo para esse trabalho prazeroso e que lhe agrega valor. É preciso conseguir conectar as pessoas para o prazer que o trabalho pode proporcionar.

O trabalho voluntariado tem crescido muito exatamente  porque está conectado aos valores e às crenças de quem doa. Gastar seu tempo e dedicar suas habilidades para exercer algo  que vai além do seu sustento,  uma atividade que, embora não esteja relacionada ao seu emprego, está diretamente  ligada ao seu trabalho.

Muitas pessoas não diferenciam o seu emprego do seu trabalho. No mundo do voluntariado, essa conexão fica mais clara: trabalhar é quando você faz algo usando sua habilidade em prol de outro.  Você exercita uma atividade que gera resultado para você e para o outro, por isso ela se energiza mais rápido e você sempre tem vontade de fazer mais. O engajamento é instantâneo. Já quando  tem o emprego, você  o realiza para ser remunerado, ou seja, faz algo em troca de remuneração, só para você. Dinheiro de sustento resolve suas necessidades básicas, mas não conecta, não cria vínculo e, por isso, com o passar do tempo, você vai se perdendo e desanimando.

Seja você também um voluntário! Coloque seus talentos em prol dos outros e descubra o valor precioso dessa doação!