A maioria das pessoas acreditam que a satisfação no trabalho está ligado ao incentivo financeiro que ela recebe, e assim vincula sua vida profissional às empresas  com maiores incentivos financeiros. Muitos têm sido os esforços de estudiosos em definir o que satisfaz mais um funcionário dentro de uma empresa.  Algumas ferramentas foram criadas no mundo corporativo para ajudarem na mensuração da satisfação, dentre elas: pesquisa de clima,  entrevistas de desligamento e pesquisas de engajamento.  Todos esses instrumentos objetivando conhecer para reter os talentos neste mercado tão competitivo. Com todos esses dados, conclui-se que o sustento financeiro passa por uma necessidade básica, no entanto é insuficiente para manutenção da satisfação. O salário oferecido atrai e pode ser um diferencial na contratação, mas não é capaz de reter o profissional por muito tempo.