A vida é contada em anos; os anos, em meses; estes, em semanas; as semanas, em dias; os dias, em horas e assim todos vão passando.  O que existe de mais importante nesse tempo que corre é que ele nunca será o mesmo. Como o rio e a água que passa e nunca mais retorna para o mesmo leito, a vida é assim. Cada dia é único, como você também é especial, possui qualidades e talentos com uma combinação inigualável.

E o que seria frágil? Algo que quebra, que estraga fácil? Muitos evitam qualquer objeto ou situação frágil, como forma de evitar a se arriscar ou até mesmo a se contaminar. Mostrar-se frágil não é sustentável, é desqualificante. Quero, neste momento, focar a sua percepção na fragilidade como sensibilidade, autoconhecimento. Já tinha feito essa equivalência?